Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Melhor de um Sorriso

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 29.01.15

   Em algum sitio, neste preciso momento, está uma senhora a aproveitar os benefícios que a sua curta reforma lhe dá.

   Sentada perto de uma pequena lareira, tenta evitar que o frio lhe ataque os ossos que já muitos invernos sentiram e que por isso muito sofrem...

   O silêncio inunda o espaço, apenas interrompido pelo crepitar do fogo e o roer de um osso pelo cãozinho deitado aos pés da dona.

   No ar paira o cheiro de café acabado de fazer e pão torrado à espera da manteiga, ao longe ouvem-se as crianças a correr na rua, acabadas de sair da escola.

   A porta da aconchegante casa abre-se e um pequeno menino entra a cantarolar, a senhora levanta-se e deixa de lado a camisola de lã que está a fazer.

   O menino corre, abraça-a e da-lhe um pequeno beijo na face já marcada pelo tempo.

   A voz do menino invade o espaço, enquanto come o seu lanche sob o atento olhar da sua avó que, voltou para o seu lugar, a entrelaçar lã com as suas agulhas, transformando-a no que futuramente será uma camisola.

   Como o meu avô diria "Já está a emaranhar linha, por essa nem o comboio passa!".

   E com uma gargalhada sonora a solidão é esquecida e preenchida pela imensa alegria de ter alguém com quem sorrir!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33


TAG: Maravilhas de um Inverno Literário

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 19.12.13

Olá! Bom vou responder a este Tag porque o meu amigo Pedro do blog Parasita me identificou!

Vamos ver o que sai daqui...

 

1. Que livro é tão feliz e doce que te aquece o coração?
2. Qual é o teu livro preferido com uma capa branca?
3. Estás sentado/a confortavelmente, tapado/a com uma manta, a beber um delicioso chocolate quente, e a ler um livro MONSTRUOSAMENTE GRANDE. Que livro é esse? 
4. Começou a nevar lá fora, então decides fazer uma luta de bolas de neve! Com que personagem fictício adorarias estar a lutar?
5. Infelizmente, a tua lareira está a começar a extinguir-se. De que livro arrancarias os últimos capítulos para atear o fogo?

6. Que livro te é tão próximo do coração que o oferecerias a alguém no Natal que não lê mas quer entrar no universo das leituras?

 

   E agora as minhas respostas:

 

1. Começa com uma pergunta complicada, mas para mim é o "Antes de Eu Morrer" da escritora Jenny Downham que apesar de ser um livro que fala acerca dos últimos desejos de uma rapariga a morrer de cancro, existem ao longo do livro sentimentos de realização por parte dela com a concretização dos itens da sua lista. 

2. Na minha estante apenas tenho um livro de capa branca, o "Também Há Finais Felizes" escrito pela atriz Fernanda Serrano, mas acho que vou adorar o que este livro tem para me contar.

3. O livro que escolheria nesta pergunta seria o "Allegiant" da escritora Veronica Roth, que apesar de não ser MONSTRUOSAMENTE GRANDE, estou ANSIOSAMENTE à espera de o adquirir para o poder ler ininterruptamente tapada e aconchegada com uma manta e a beber um delicioso chocolate quente.

4. Definitivamente com Tris da trilogia de livros "Divergente", que com toda a certeza me iria vencer mas eu não me importaria desde que a pudesse conhecer.

5. Arrancaria provávelmente a maioria das páginas do livro "Uma Casa na Escuridão" do escritor José Luis Peixoto, porque ao longo do livro as descrições são feitas com uma grande atenção aos detalhes horripilantes.

6. Ofereceria o livro "Guarda Da Praia" da escritora Maria Teresa Maia Gonzalez, porque foi o livro que me fez ter sede de palavras e me inseriu no mundo das leituras, é para mim um livro muito especial.

 

Assim termino este TAG agradecendo ao meu grande amigo Pedro, e desejando a todos os leitores um Feliz Natal e Um Bom Ano Novo!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42


Hora de Ponta

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 15.09.13

À noite, na minha querida hora de dormir, as palavras não me deixam descansar, percorrem-me a mente como se de uma estrada na hora de ponta se trate, frases inteiras e sem sentido buzinam para passar, algumas chocam com a pressa de o fazer.

Querem chamar-me à atenção, mas quem tem medo de nao lhes dar o valor merecido sou eu, uma mera leitora das fantásticas frases que as palavras formam, uma mera leitora que ama o que lê.  <3

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:41


Saudade

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 14.06.13

Hoje terminou mais uma das onze etapadas já realizadas, bom na verdade dez da minha vida académica, mais um ano lectivo deixado no passado, com alguns altos e baixo, momentos bons e maus que ficarão para sempre na memória de todos.

Alguns viram-se talvez pela última vez esta semana, os que ficam para trás continuaremos a ve-los pelos corredores da escola, a arrastar os pés, devido à noite mal dormida, enquanto esperam pelo inicio da aula seguinte, os que escolherem outros caminhos que nao sejam aqueles corredores que em Setembro se reencherão de gritos e alegria, deixarão saudades.

Todos os anos conhecemos colegas novos e fazemos amizades que talvez durem o tempo de uma vida ou apenas este ano, mas que farão sempre parte das nossas vidas.

O nosso futuro está na mão do incerto destino, o que vai acontecerer a seguir ao secundário ninguém o sabe, esperemos que a realidade do país melhore e que nos ajude na concretização dos sonhos e desejos dos alunos.

No próximo ano alguns professores serão diferentes, pois os que nos ajudaram a ultrapassar este ano terão que partir em busca de um futuro melhor, sentiremos a vossa falta, ficam as saudades e as maiores felicidades; aos que ficam por cá e terão a sorte de nos aturar ver-nos-emos em Setembro, boa sorte!

Um beijo com uma já grande saudade!

Alexandra Fernandes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:06


O Jogo da Sorte

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 23.05.13

No além da vida

O sol abre os olhos

E sorri.

A chuva cai no lago das decisões.

E quem fica ali?

E quem vai aturar o Diabo?

É um jogo de sorte...

S.Pedro atira os calhaus à água,

E o fogo ganha,

A decisão está tomada...

Mas quem é que ainda tem sorte?

Ninguém!

O Inferno ganha!

Na Terra o medo agarra a multidão,

As almas desafortunadas perdem,

Têm o destino escolhido...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45


A Simplicidade de uma Rosa

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 13.03.13

  Sinto-me velha, como a rosa que à muito esmoreceu na jarra, submersa na água que ficou por absorver, o triste sentimento que me aperta a alma, que sente a morte a querer visitar-me, sozinha nesta casa abandonada, esquecida pela brisa da Primavera e pelo calor do Verão, simplesmente escondida pelo frio e distante vento de Inverno e cores escuras do Outono.

  Houve um amor, uma paixão cega na minha vida, mas desapareceu, o vento levou-o numa viagem pelo mundo sem data de retorno para o meu coração, que deixa de se ouvir com a sua ausência, envelhecido, inanimado, morto…

  A saudade controlou-me durante grande parte da minha vida, mas com o passar do tempo a possibilidade de conseguir uma Primavera ou Verão fez-me acordar e comigo reanimar o meu coração anteriormente destroçado, a rosa ganhou cor, abriu e desabrochou.   

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:10


A Alegria da Liberdade

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 01.03.13

    Uma criança corre pela imensidão verde da pradaria, as suas gargalhadas sonoras, contagiantes e alegres aquecem-nos a alma, com a enorme satisfação de simplesmente observar, o simples correr de uma criança atrás da natureza....

    Uma borboleta chama-lhe á atenção, as suas cores brilhantes refletem-se nos seus olhos, que brilham com aquele momento especial de liberdade, os seus cabelos loiros a ondular com a brisa do fim de tarde e o sol a adormecer para poder voltar a surgir, como o libertar do casulo onde tudo se transforma e renasce.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12


Pequeno Momento de Revolta

por Alexandra Bandarra Fernandes, em 25.02.13

   Viver no mundo dos livros, mundo de fantasia, é viver um sonho acordada, que nos desespera do inicio ao fim, mas  que nos deixa tristes porque tem um fim, como tudo na vida e até mesmo a própria vida...

    Personagens morrem inesperadamente num golpe de azar, personagens que perguntamos porquê? Uma personagem amada que é arrancada do enredo com a sua morte e simplesmente desaparece...

    E quando o livro acaba chega a ânsia de querer saber mais... O que acontece quando o fechamos e as páginas se encontram? Acontece mais alguma coisa? Acaba simplesmente assim?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:37


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

subscrever feeds